quinta-feira, 18 de agosto de 2016

CASA DE ACTUS: CONFORTO E ELEGÂNCIA PARA SUA FESTA

A CASA DE ACTUS

VENHA CONHECER

 DOIS SOBRADOS COLONIAIS - Conforto para 130 seletos convidados.

 Mobiliário em madeira nobre Jacarandá e vinhático.
 Obras de arte em todos os ambientes.
Porcelanas Inglesas, francesas, tchecas e Cerâmicas Brennand.
  
Poucas flores mas muito bom gosto.
Castiçais em cristal italiano.
Espaço aconchegante e elegante.
 Prataria portuguesa, inglesa e outras.
Peças decorativas de alto padrão: Lalique, Murano, Moser, Baccarat etc.
Espaços intimistas e convidativos.
Detalhes elegantes e sofisticados.
Elegância e classe para seus convidados.
 Elegância e classe para seus convidados.
Salão preparado para festa.
Salão preparado para festa.
Venha conhecer e reserve sua festa.

Cremilda e sua festa de arromba

Cremilda, parabéns, que linda festa

Vejam só que festa de arromba! Aconteceu, sábado, Hey, Hey! Hey, Hey! / Que onda, que festa de arromba! Logo que eu cheguei, notei Elisio Moura com um copo de uísque na mão. Enquanto o clã Martins Albuquerque bancava o anfitrião, apresentando a todo mundo. Marina Paiva, Wanilde Nóbrega, Ludovic Amblard, Paula Peixoto, Cesar Machado, Eduardo Amazonas Pontual, Regina e Carlos Pontual, Hey, Hey!Hey, Hey! / Que onda, veja que festa de arromba! Era a velha guarda remetendo ao tempo da jovem guarda.

Bernadete Martins, Sônia Cunha, Suzana e Cremilda Martins, Thila Rocha, Antônio e Joaquim Martins (Foto: Fernando Machado)

Aurélio Neves, Sabatina (Ozna) Torti e Ludivica Amblard (Foto: Fernando Machado)
O DJ não podia parar enquanto a aniversariante não parasse de dançar. Mas! Vejam quem chegou de repente: Turibio e Zezinho Santos, enquanto Cesar Machado e Murilo Amorim fumavam no jardim. Ana Luiza e Alexandre com as filhas Leticia e Cecilia se esbarravam em mim na mesa dos docinhos. Lá fora um corre, corre de convidados chegando, Cristiana e Silvio Costa Filho. Que saíram logo, pois não agüentaram a animação. Foi nesse tom que a arquitetaCremilda Martins comemorou seus 70 anos.

Cesar Machado, Regina e Carlos Fernando Pontual, Ludovica Amblard e Jerônimo Cunha Lima (Foto: Fernando Machado)

Cremilda Martins, Eduardo Amazonas Pontual e Ludovica Amblard (Foto: Fernando Machado)
Tudo aconteceu num casario do final do século XVIII, do estilo colonial português, onde já foi um prostíbulo, o Restaurante Dom João e agora é a casa de recepção vipérrima, chamada Casa de Actus, de Murilo Amorim e Marcos Simão. O prédio tem quatro pisos de a gente ficar de boca aberta de tantas peças maravilhosas dos colecionadores. No salão principal um lustre de Bacarat caia do teto dando aquele toque de glamour. A gente não sabia se também olhava para as estantes do século XIX, que pertenceram a Livraria Universal, com recheio de prataria portuguesa e francesa.

Juliana Rosa, André Mello e Débora Cunha (Foto: Fernando Machado)

Alexandre Lemos com as filhas Leticia e Cecilia (Foto: Fernando Machado)
Noutro salão repousava num móvel antiguérrimo biscuits franceses, e um flautista de mármore do século XIX. As pinhas portuguesas e uma imagem deSão José tão antiga quanto o local, serviam de décor para outro ambiente. Sim ia me esquecendo o espaço dedicado aos achados arqueológicos. A decoração era um luxo. Sobre as 15 mesinhas espalhadas nos dois ambientes, ficavam castiçais e candelabros de cristais. Na mesa enorme, onde ficou a família da aniversariante, o destaque foi para os dois castiçais de prata e os vasos com flores (orquídeas, rosas, lírios e antúrios).

Marlene Petribu, Elísio Moura e Simone Souto Maior (Foto: Fernando Machado)

Murilo Pelegrini, Griselda Kluppel, Ludovica Amblard e Marcelo Rangon (Foto: Fernando Machado)
Cremilda Martins, que estava em grande noite de caftã vermelho adquirido em Dubai. Nas picapes o DJ Fábio Fofão bateu o maior bolão e levou o grupo a dançar rock, ye, yé, yé, e hits internacionais. O dancing não era grande, mas superlotou quando Gloria Gaynor atacou de I’ll Survive. E quando a Village People interpretou YMCA. E de repente Roberto Carlos sai das picapes com sua Festa de Arromba, e Esse Home Sou Eu. Neil Sedaka arrebentou quarteirão com Oh! Carol. E Anitta conseguiu ser aprovada pelo coroas. Outro momento de frisson foi Gloria Gaynor interpretando I Love You Baby.

Paula Peixoto e Jerônimo Cunha Lima (Foto: Fernando Machado)

A diva Marina Paiva (Foto: Fernando Machado)
A mesa de queijos estava uma maravilha. O bufê estava de se comer rezando para Nossa Senhora da Conceição, cuja imagem estava instalada numa peça do salão principal. Como entrada vol au vent de salmão com caviar, vol ou vent de camarão com massa filo com creme de Gorgonzola e Cottage, vieiras servidas em coquilles Saint Jacques com batatinha e massa folhada. Como prato quente tivemos filettino ao molho de madeira com purê de mandioquinha, lagosta ao thermedor com risoto pesto e camarão a new burguer. Tudo isso regado a espumante Pol Clément made in France e uísque Johnny Walker Red Label 12 anos.

Turíbio e Zezinho Santos (Foto: Fernando Machado)

Vanilde Nóbrega e Marina Paiva (Foto: Fernando Machado)
A animação era tanta que Cremilda Martins se esqueceu dos tradicionais parabéns para você, meia noite, quando lembrou convocou o coral de 100 vozes para tal. Depois soprou as velinhas e cortou o bolo by Mana Asfora, que era de se comer de joelhos. Sai de lá duas da manhã ao som de “O Rio de Janeiro continua lindo / O Rio de Janeiro continua sendo / O Rio de Janeiro, fevereiro e março / Alô, alô, Realengo / Aquele abraço! / Alô torcida do Flamengo / Aquele abraço / Chacrinha continua / Balançando a pança / E buzinando a moça / E comandando a massa / E continua dando / As ordens no terreiro / Alô, alô, seu Chacrinha / Velho guerreiro / Alô, alô, Terezinha”.

Setenta Anos de CREMILDA MARTINS DE ALBUQUERQUE

 

  
  


  

  

  

  

  

  

  

segunda-feira, 25 de abril de 2016

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Fiat, Imprensa & Confraternização



Fiat, Imprensa & Confraternização

Por fmachado 17/12/2015
Marco Antônio Lage, Roberto Baraldi e Rosangela Coelho (Foto: Fernando Machado)

Os holandeses ou mesmo portugueses nunca poderiam imaginar que aqueles dois casarios do século 18, na Rua do Apolo, no Recife Antigo, fossem se transformar num verdadeiro santuário de charme e elegância para recepções. Estou me referindo a Casa de Actus, leia-se Murilo Amorim e Marcos Simão. O local é do estilo colonial português, e nele muita história e estórias. Já foi prostíbulo e o Restaurante Dom João. A Casa de Actus reúne nos quatro pisos, peças de artes que é muitos museus não tem.

Juliana Pessoa e Luciana Nunes (Foto: Fernando Machado)

Na sala principal surge um lustre de Bacarat. Noutro compartimento nossos olhos passeavam pelas estantes do século XIX, que foram da Livraria Universal, onde estão pratarias portuguesas e francesas, assim como biscuits franceses. As imagens de Nossa Senhora da Conceição e São José são dois colírios para nossos olhos. Tem um espaço dedicado aos achados arqueológicos do Recife Antigo.

Gianfracesco Mello e Nadya Alencar (Foto: Fernando Machado)

Pois foi que a confraternização da imprensa da Fiat Chrysler Automobiles, sem medo de errar a mais coroadas de todas, já realizadas no Recife. Recebendo a imprensa pernambucana estavam Marco Antônio Lage (diretor de Comunicação) e seus auxiliares, como Roberto Baraldi, Luciana Costa e Rosangela Coelho. Antes, Marco Antônio, tinha lançado o livro O Mundo pode ser melhor – Árvores da Vida.

Heudes Régis e Adriana Guarda (Foto: Fernando Machado)

Tivemos a fala de Marco Antônio, que agradeceu aos jornalistas e sua equipe pelo trabalho desenvolvido em Pernambuco. Como Rosangela Coelho está deixando a empresa, a presenteou com um miniquadro assinado por Joana Lira. Claro que ela, que de Santa Catarina, agradeceu, confessou que estes dois anos de Recife trabalhando na Fiat, nunca mais serão esquecidos.

Angela Belfort, Juliana Sampaio, Rochelle Dantas e Tatiana Notare (Foto: Fernando Machado)

Foi um encontro petit comité, onde os jornalistas, os que não foram não sabe o que perdeu, mas lendo o blog vai ficar roxo de raiva. O bufê era de se comer rezando para Nossa Senhora da Conceição e São José. Tínhamos uma mesa de queijos, digna de ser fotografada para as revistas de culinária. Um pequeno detalhe, os talhares eram de prata portuguesas e as louças (francesas, italianas e chinesas).

O DJ Ed Santos (Foto: Fernando Machado)

Para o coquetel foi servido patê phyllo com creme de queijos e slamão defumado, patê phyllo a três queijos e geleia, vol-au-vent de camarões ao creme com ervas de provence e coquilles Saint-Jacques servido em vieras. Para jantar tivemos duas opções filé ao molho madeira com mini batatas ou purê de mandioquinha, além de bacalhau ao creme com arroz de limão. Eu degustei os dois. E sabe qual era o melhor? Não sei.


Rosangela Coelho, Ennio Benning e Cecilia Ramos (Foto: Fernando Machado)

Para sobremesa bolo Souza Leão, uma receita é um segredo da famiíia de Betania e Murilo Amorim. Uma dica tem mais de 200 anos, e bolo de rolo. Tudo isso regado a uísque Johnny Walker Black 12 anos. O vinho branco era Castillo de Molina fromChile e o tinto Premium 2 Wine, também chileno. Sem dúvida um encontro que ficou com gostinho de quero mais. Sorry periferia.

Sílvio Menezes e Walter Souza (Foto: Fernando Machado)


 (Foto: Marcos Simão)
 (Foto: Marcos Simão)
 (Foto: Marcos Simão)
 (Foto: Marcos Simão)
 (Foto: Marcos Simão)
 (Foto: Marcos Simão)